O que é Marketing Pessoal? PDF Imprimir E-mail
Dom, 26 de Janeiro de 2014 17:25

Sergio Luiz de Jesus

 

O modelo de sociedade em que vivemos dita padrões de competitividade extremamente elevados em praticamente todas as áreas. Tanto em aspectos visuais, de comunicação e de conhecimento, quanto em outros aparentemente secundários, pequenas diferenças podem determinar o sucesso ou o fracasso. Talvez seja um modelo injusto, mas a realidade é que este é o gabarito em que estamos inseridos.

 

O reconhecimento de competências e habilidades é fundamental para diferenciar e situar um individuo no contexto social em que vive e determina, em grande parte, a maneira como ele estará posicionado para o sucesso profissional e pessoal.

 

É fato que nem todos possuem as mesmas competências e habilidades. Porém, muitos as possuem e, por uma série de fatores, elas não são tão facilmente reconhecíveis. E, habilidades encobertas, geram uma grande desvantagem, especialmente quando a competição é acirrada. Todos já se perguntaram: porque fulano de tal, sendo menos preparado que outro, menos hábil, menos esforçado e experiente, galgou sucesso pessoal ou profissional maior do que o nosso?

 

Talvez uma das respostas seja a prática do marketing pessoal.

 

Marketing Pessoal pode ser definido como uma estratégia individual para atrair e desenvolver contatos e relacionamentos interessantes do ponto de vista pessoal e profissional, bem como para dar visibilidade a características, habilidades e competências relevantes na perspectiva da aceitação e do reconhecimento por parte de outros.

 

Foi-se o tempo em que marketing pessoal era um instrumento “político”, falso, visando apenas uma conquista específica. Hoje, para avançar em meio à verdadeira selva social em que se transformou o capitalismo, ele vem se tornando uma ferramenta cada vez mais necessária para todos, do mais simples ao mais sofisticado.

 

Os elementos fundamentais, quando se atesta que o caminho do sucesso é a prática do marketing pessoal, são:

 

-          A qualidade do posicionamento emocional para com os outros;

-          A comunicação interpessoal;

-          A montagem de uma rede relacionamentos;

-          O correto posicionamento da imagem;

-          A prática de ações de apoio, auxílio e incentivo para com os demais.

 

Posicionamento emocional pode ser definido como a forma com que as pessoas se lembrarão de um individuo. Algumas pessoas se recordam de outras pela maneira cortês, positiva e educada como foram tratadas, pela sinceridade e zelo com que tiveram o contato, enfim, pelas emoções positivas que remetem à imagem de outrem. Ao contrário, há pessoas que deixam uma imagem profundamente negativa, mesmo que o contato interpessoal tenha sido curto.

 

Assim, a prática do marketing pessoal deverá ser responsável por um grande cuidado na maneira como se dão os contatos interpessoais. São fundamentais para isso atitudes que remetam à atenção, simpatia, assertividade, ponderação, sinceridade e demonstração de interesse pelo próximo, de uma forma autêntica, marcante e transparente. Reza uma máxima do marketing pessoal: atenção personalizada a quem quer que seja nunca é investimento sem retorno.

 

A comunicação interpessoal pode ser definida como o grande elo que destaca um individuo em meio à massa. Quando ele fala, quando se expressa por escrito ou oralmente, quando cria vínculos de comunicação continuada, o indivíduo externa o que tem de melhor em seu interior. Assim, usar um português correto e adequado a cada contexto, escrever bem, vencer a timidez, usar diálogos motivadores e edificantes e manter um fluxo de comunicação regular com as pessoas é básico para um bom desenvolvimento do marketing pessoal. Temos sempre a tendência de enxergar e colocar as pessoas que se comunicam bem como líderes no campo em que atuam.

 

Rede de relacionamentos pode ser definida como a teia de contatos, nos mais variados níveis, fundamentais para o individuo se situar socialmente, tanto de forma vertical (com relações a planos mais elevados que o seu) quanto horizontalmente (com seus pares, em plano semelhante).

 

Quando se fala em rede de contatos, dois desafios surgem imediatamente: dimensionar os relacionamentos de forma plural, isto é, ser capaz de se relacionar em qualquer nível, tornando-se lembrado por todos de forma positiva; e manter a rede de contatos, enviando mensagens periodicamente, fazendo-se presente em eventos sociais e tratando aos outros com atenção e cordialidade.

 

Posicionamento de imagem pode ser definido como uma adequação visual ao contexto social. É fato que a sociedade “hipervaloriza” a imagem e, exageros à parte, o princípio do cuidado visual precisa ser analisado realisticamente. Assim, o traje correto e adequado ao momento, a combinação estética de peças, cores e estilo, bem como os cuidados físicos fundamentais (o corte do cabelo, a higiene, a saúde dentária, etc) são importantes para uma composição harmônica e atrativa da imagem. Não é questão de beleza, mas de adequação.

 

Finalmente, a prática de ações de apoio, auxílio e incentivo para com os demais é o grande elemento do marketing pessoal e, como destaque social, a melhor forma de galgar um lugar nas mentes e corações dos que nos cercam.

 

Não é preciso dizer que apoiar, ajudar e incentivar as pessoas deve ser um conjunto de atitudes profundamente sinceras, transparentes e baseadas no que se tem de melhor. Até porque ações meramente aparentes são facilmente detectadas e minam a essência do marketing pessoal verdadeiro. O segredo, portanto, é sempre se perguntar: de que maneira posso ajudar? De que forma posso apoiar? Como posso incentivar o crescimento, o progresso e o bem-estar do próximo?

 

Quando bem praticado, o marketing pessoal é uma ferramenta extremamente eficaz para o alcance do sucesso social e profissional. E o melhor é que, além de beneficiar quem o pratica, ele também proporciona bem estar para os que estão ao redor.

 

Que tal mudar alguns velhos paradigmas e repensar o nosso próprio marketing pessoal?