Pratique Networking PDF Imprimir E-mail
Ter, 15 de Março de 2016 22:09

PRATIQUE NETWORKING


Estabeleça contatos hoje, ajude alguém amanhã e seja ajudado depois... Esta é a essência dessa palavrinha que em bom português nada mais é do que o velho toma lá, dá cá...

 

Ela é rica, bonita, inteligente e... bem sucedida. A trajetória da executiva Cristiana Arcangeli é um exemplo e tanto de que o sucesso se constrói com bons relacionamentos e excelentes contatos. "Posso atribuir pelo menos metade dos resultados que obtive à capacidade de encontrar as pessoas certas pelo caminho, rela­cionarme com elas de forma produtiva e estabelecer interações de ganho mú­tuo ", afirma. Ex-proprietária da Phyto-ervas, ela está agora à frente da marca Éh Cosméticos – que, voltada para pro­dutos de tratamento de cabelos, usa tecnologia verde e ativos orgânicos.

 

Segundo Cristiana, um networking pro­dutivo e feito de forma constante garan­te ao profissional o empurrão necessário para seguir adiante. "Toda mulher deve cultivar com afinco sua rede de contatos, como fiz e continuo fazendo ao longo de minha carreira. Assim, é possível con­quistar tudo o que quereremos e merecemos do trabalho e da vida", diz.

 

Outra empresária que faz de seus con­tatos uma ferramenta poderosa para a alavancar os negócios é Carmem Visconde, gerente da Eurobike – concessionária paulistana especializada na venda de veí­culos de luxo. A executiva diz que o primei­ro passo para praticar um bom networking é conquistar a confiança do interlocutor e, depois, usar seus "favores". "Prefiro soli­dificar uma relação e criar cumplicidade para que o networking funcione com êxito. Estabelecer um elo de confiança me deixa mais segura para ajudar e ser ajudada por alguém depois", confirma Carmem.

 

Chances de ouro

 

Uma ideia comum no mundo corporativo é que, ao contrário do que acontecia há dé­cadas, delegar a uma empresa a gestão da própria carreira hoje é impensável. Quan­tas pessoas você conhece que estão há mais de três anos na mesma organização? Poucas – raras talvez. Nessa nova realida­de, um bom networking torna-se impres­cindível. E por meio dele que pode surgir a indicação para o cargo dos seus sonhos ou um desafio daqueles.

 

Lílian Pachler, diretora de jornalismo da TV Grande Rio, de Pernambuco, confirma que as pessoas que praticam bem o ne­tworking não só têm um bom currículo, como sabem se relacionar, criar e alimentar uma interessante rede de contatos. "No mundo executivo, saber interagir positiva­mente com colegas significa cavar muitas oportunidades e ser capaz de expandir a possibilidade de novos negócios", diz.

 

A consultora de Recursos Humanos Daniela Roo Affonso, especialista em recolocação de executivos em São Paulo, afirma que a prática é essencial, mas sempre feita com equilíbrio. Diz que atualmente é mui­to comum as companhias utilizarem como estratégia de recrutamento os próprios funcionários, que indicam candidatos. Se fo­rem contratados, os empregados ganham um bônus. Funciona mais ou menos como o velho QI do passado - o "quem indicou".

 

"Não deixa de ser um networking em plena ação em benefício da companhia, do contratado e também de quem ajudou a contratar", fala a consultora. Daniela desta­ca que os métodos tradicionais de captação de funcionários - pelo menos nas grandes empresas - não estão caindo em desuso, não. Eles continuam sendo meios efetivos de contratar profissionais até porque a indicação nem sempre garante competência. "Embora costume ser fonte segura de bons candidatos", pondera.

 

Como fazer

 

A headhunter Luísa Chomuni Alves, da Case Consulting, braço de recrutamento do Grupo Catho, confirma que estabele­cer um bom networking merece tempo e dedicação. Por isso, todas as oportunida­des de praticá-lo são bem-vindas. "Uma boa chance pode vir de alguém que você conheceu em um curso ou numa viagem. Assim, a prática deve ser constante para que possa gerar bons resultados", enfatiza. Maria Auxiliadora Chaer Lopes, presidente do Conselho Nacional da Mulher Empresá­ria, entidade voltada para a promoção do empreendedorismo no Brasil, acredita que o networking é uma forma eficaz de conhe­cer gente e até enriquecer sua bagagem cultural. "Vivemos num mundo globaliza­do, o que nos leva a uma necessidade pre­mente de contatos, seja aonde e quando for", afirma. Fazer uso deles, então, é mais do que natural.

 

Ao mesmo tempo

 

A publicitária paulistana Cláudia Giunta, que criou a empresa Capital Pessoal - de reposicionamento de marcas - não perde uma só chance de praticar o networking. Ela acredita ser importante estabelecer li­gações com qualquer pessoa, mesmo que não sejam de sua área de atuação. Essa postura já a ajudou a conseguir contas para sua nova agência.

 

Construa relacionamentos

 

Você não tem uma boa rede de contatos profissionais? Oriente-se pelas dicas abaixo e comece agora a preencher sua agenda. Se tiver, incremente-a.

 

1. Cartões à mão

 

Guarde na bolsa três ou quatro cartões de visita. Nunca se sabe quando serão necessários.

 

2. Retribua favores

 

Nem que seja com um sincero obrigado.

 

3. Ouça com atenção

Dedique algum tempo a escutar. Ser uma boa ouvinte é uma arte.

 

4. Faça uma breve apresentação

 

Memorize informações importantes sobre sua carreira e as mantenha na ponta da língua.

 

5. Evite excessos

 

De toda espécie e em qualquer situação. Nada pior do que ser lembrada por episódios ruins.

 

6. Aja naturalmente

 

Não force o contato, pois o networking nasce da afinidade entre as pessoas.

 

7. Mantenha contato posterior

 

Relacionamentos são como plantas: devem ser regados sempre.

 

8. Respeite as diferenças

 

Algumas pessoas são mais frias, mas nem por isso são hostis. Aprenda a lidar com isso.

 

9. Cumpra sua palavra

 

Falou que ia ajudar? Tente. Networking significa tentar ajudar o outro, com ou sem êxito.

 

10. Educação ajuda

 

Aja com atenção e cortesia em qualquer caso.

 

Em tempos de internet...

 

Faça uso dos meios digitais para praticar networking. Que tal acrescentar seu endereço de MSN no cartão pessoal, por exemplo? Assim, novos contatos poderão adicionar você à lista deles. Mas se o seu tipo é o de alguém antenada, experimente montar um blog e alimentá-lo com suas conquistas profissionais. Até grandes empresas estão investindo nessa forma de relacionamento com seus públicos. Vale a pena também participar de redes de relacionamento, tais como o Orkut, LinkedIn e Via6, que fazem com que você seja progressivamente mais conhecida. Tenha cautela apenas na hora de escrever sua ficha (o chamado profile).

 

Receita em livro

 

O tema networking é tão atual que virou, no fim do ano passado, um livro polémico nos Estados Unidos. Trata-se de Pull: Networking and Success since Benjamin Franklin (sem tradução em português), de Ramela Walker Laird. Professora e autora de livros de negócios, ela defende a tese de que para se tornar um empreendedor de sucesso é preciso fazer uso do networking. E isso desde tempos imemoriais.

 

A autora mergulhou na vida de vários personagens da história americana e constatou que, na terra da meritocracia e do self-made man (o homem que se fez sozinho), o que valeu mesmo para chegarem ao sucesso foram as relações que eles estabeleceram ao longo da vida. Ela usou até exemplos mais recentes, como Lee lacocca - ex-presidente dos Grupos Ford e Chrysler. O livro causou polêmica e desconforto entre os americanos porque lá é difícil acreditar que uma rede de contatos possa ser a saída para um profissional. E, a falta dela, sua perdição.

 

Fonte: REVISTA VIDA EXECUTIVA – Ano 4 Nº 41 – Pág. 36 a 39.

Última atualização em Ter, 15 de Março de 2016 22:11